quinta-feira, 31 de março de 2016

A Mandrágora

Réplica de mandrágora Pekena Art

Hoje vim comentar sobre uma planta que eu gosto muito, é rara e tem muitas histórias e magia quando se trata dela, a mandrágora. Eu tenho um livro muito bacana que se chama Enciclopédia da Bruxaria e ele fala da mandrágora, um texto muito bem escrito e que me fez pensar em compartilhar com vocês, pois acredito que muitos de vocês se lembram da cena em um filme de Harry Potter onde os personagens possuem a tal raiz. Vou escrever abaixo alguns trechos interessantes do livro.



Tantas lendas estranhas cercam a raiz da mandrágora que as pessoas geralmente duvidam da verdadeira existência dessa planta...
A verdadeira mandrágora, Atropa mandragora, pertence às Solanaceae, aquela ordem de plantas que contribuiu tanto com a bruxaria e a feitiçaria.
Os feiticeiros acreditavam que as mandrágoras da Idade Média eram um tipo de meia-criatura entre o vegetal e o ser humano. 
A mandrágora era usada para diversos fins, nos tempos antigos a infusão da raiz era fervida em vinho e  usada como anestésico podendo assim serem realizadas diversas cirurgias sem o paciente sentir nada, pois a mandrágora faria o paciente dormir por horas e horas...
A mandrágora também atrai sorte, principalmente no quesito amor e fertilidade. Costumava-se pagar uma boa quantia por um pedaço de mandrágora e até  hoje é uma planta muito desejada por místicos e ocultistas.
Bruxas usavam um pedaço de mandrágora em baixo do travesseiro para terem sonhos reveladores e visões, além disso usavam a planta para fazer poções mágicas e únicas.
Mas para conseguir uma mandrágora não é nada fácil e sim um ritual muito forte, sério e até mesmo perigoso pois ao ser arrancada da terra, soltava um grito tão forte e assustador que quem ouvia ficava insano ou caía morto ali mesmo.



O ritual era o seguinte: Ao encontrar a planta que geralmente crescia ao pé de um cadafalso, o operador tinha que ir buscá-la ao pôr do sol.
Sob os raios de sol pela manhã bem cedo, ele tinha que desenhar 3 círculos mágicos ao redor da mandrágora com uma espada mas tinha antes que tampar os ouvidos com cera, para que ele não ouvisse o grito da mandrágora e também tinha que se certificar que o vento não estivesse soprando o seu rosto, para assim ele não respirar o cheiro narcótico da planta.
Ele também tinha que levar consigo um cachorro faminto e um pedaço de carne bem suculenta. Ele também precisava estar armado com uma barra de marfim com a qual deveria soltar a terra ao redor da mandrágora para facilitar a retirada da planta.
Em seguida ele tinha que amarrar o pobre cachorro na raiz (essa parte não gostei :x) afastar-se e mostrar a carne ao cachorro para assim ele arrancar a mandrágora da terra, acreditavam que o cachorro não sobrevivia, morria no local.
Depois de ter a mandrágora em mãos deveria enrolá-la em um tecido de linho branco e sair do local imediatamente na névoa obscura que se formava por ali.


Bem gente, esse é um trecho do livro mas ainda tem mais umas 2/3 páginas com casos e histórias sobre a mandrágora, tudo muito curioso mas seria muito para eu escrever aqui, recomendo muito esse livro e espero que tenham gostado desse post sobre essa raiz tão poderosa e mágica que a Mandrágora é...até mais

12 comentários:

  1. Oi!
    Gostaria de saber de qual editora é esse livro?

    Adorei a postagem <3

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Gostaria de saber de qual editora é esse livro?

    Adorei a postagem <3

    ResponderExcluir
  3. Onde eu encontro um livro desse pra comprar?

    ResponderExcluir
  4. Onde eu encontro um livro desse pra comprar?

    ResponderExcluir
  5. Adorei, mas gostaria de saber qual o nome do livro!

    ResponderExcluir
  6. Adorei, mas gostaria de saber qual o nome do livro!

    ResponderExcluir
  7. Adorei o post!
    Depois vou procurar por esse livro, pois fiquei bem curiosa quando ao restante dos relatos sobre a planta.
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir